Dr Paulino Souza Neto Vascular Surgery, Endovascular Surgery

Patologias » Venosas » Insuficiência Venosa Crônica

A Insuficiência Venosa Crônica é entidade clínica causada pelo aumento anormal da pressão venosa ao caminhar (Pressão Venosa Ambulatorial - PVA). Atinge mais mulheres que homens e sua incidência aumenta com o avançar da idade. Há uma expectativa de ocorrência em mais de 80% da população acima dos 70 anos de idade.

As manifestações clínicas remontam a dores tipo cansaço no final da tarde e ao deitar, inchaço dos tornozelos, varizes, manchas ocres na pele do tornozelo, enduramento da pele, perda dos pelos, pele ressecada e surgimento de feridas espontâneas nos casos mais graves (úlceras varicosas).

Com fins de planejamento terapêutico esta patologia foi classificada através de uma padronizaçã mundialmente aceita, a CEAP. Esta leva em conta a severidade clínica, a causa ou etiologia e a anatomia adulterada.

Fundamentadas em alguns achados clínicos ou laboratoriais, foram criadas várias teorias sobre o desenvolvimento da Insuficiência Venosa Crônica, porém nenhuma capaz de gerar resultados terapêuticos superiores, principalmente na forma mais grave da doença (úlcera varicosa), onde a literatura mundial admite 25% de cicatrização em 1 ano após a cirurgia superficial e 6,25% em 3 anos. Estes resultados obviamente não são bons, porém são os melhores atingidos mundialmente.

O melhor tratamento para diminuir a pressão venosa ambulatorial remonta à causa geradora desta e suas consequências, o que varia caso a caso. Assim a resolução de cada caso é individualizada, e para tanto dispomos de extenso arsenal terapêutico, como a Angioplastia Venosa, a Ligadura Sub-fascial Endoscópica de Perfurantes e a Cirurgia de Varizes.

Insuficiência Venosa Crônica em números

* A Insuficiência Venosa Crônica custa 1 bilhão de dólares por ano ao Reino Unido.
* Grande causa de absenteísmo e aposentadoria precoce em idade economicamente produtiva.

Tratamento Clínico

Nos pacientes com sintomas sem achados anatômicos que justifiquem um tratamento cirúrgico, o uso de meias elásticas e o uso de Flebotônicos são meios de controlar sintomas. Um uso eficiente do flebotônicos é quando temos um caso onde os sintomas nos membros pode advir de diversas patologias. A melhora com flebotônicos nos permite identificar a parcela de colaboração da doença venosa nos sintomas manifestos.
A terapia adequada para cada paciente depende de avaliação criteriosa pelo médico.

Todos os direitos reservados ®