Dr Paulino Souza Neto Vascular Surgery, Endovascular Surgery

Tratamento Cirúrgico » Arterial » Revascularização dos Membros Inferiores

Este é o conjunto de técnicas que servem para aumentar o fluxo arterial na extremidade dos membros.
Este fluxo encontra-se diminuído devido a Doença Arterial Oclusiva Periférica. O sangue arterial entã pode ser levado até a extremidade por meio de um tubo que conecta os segmentos antes e após oclusão (ponte). Esta ponte pode ser realizada com a veia safena (ponte de Safena) ou com próteses de Dacron ou e-PTFE (polímeros sintéticos).
Com o advento da Angiorradiologia, desenvolveram-se técnicas e materiais que permitem revascularização por cateterismo. Esta técnica consta basicamente de cruzar o segmento estreitado ou ocluído, dilatá-lo e instalar ou não um stent neste segmento.
A revascularização cirúrgica tem maior risco, porém também tem maior longevidade. A revascularização endovascular tem menor longevidade, porém apresenta menores riscos para o paciente e pode ser repetida no mesmo segmento se necessário.
As duas técnicas podem se somar quando necessário, realizando procedimentos híbridos nos casos de doença em vários segmentos.
Devido à associação com doença coronariana e cerebrovascular, o pós-operatório dos pacientes deve ser conduzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com vistas a controle metabólico e observação das condições cardiovasculares e neurológicas.
A melhor estratégia deve ser personalizada para cada caso após avaliação criteriosa do médico consentimento do paciente ou responsável.

Técnica de Revascularização Endovascular

Acima ao centro podemos observar o resultado da técnica de revascularização endovascular, observando-se à esquerda a oclusão da artéria Femoral superficial com circulação colateral, e à direita o aspecto angiográfico após a revascularização. Esta foi realizada através de 1 orifício de 1,8 mm de diâmetro.


Técnica de Revascularização com Ponte (Cirurgia Aberta)

Neste caso foi realizada uma "ponte de safena" na perna direita, comunicando a artéria Femoral Profunda (na virilha) à Tibial Anterior (no terço inferior da perna).

A veia safena foi utilizada como substituto da artéria.

As imagens ao lado mostram o aspecto angiográfico antes e após a cirurgia de revascularização aberta com ponte de safena, com ênfase na origem e no escoamento da ponte.


Todos os direitos reservados ®