Dr Paulino Souza Neto Vascular Surgery, Endovascular Surgery

Patologias » Venosas » Síndrome do Quebra-nozes

Nesta ocorrência a veia Renal esquerda é comprimida entre a Aorta e a artéria Mesentérica superior. Esta é uma ocorrência habitual, entretanto quando o ângulo formado entre a Aorta e a artéria Mesentérica superior é muito agudo (fechado), a veia Renal, que cruza de um lado para o outro nesta topografia, pode ser comprimida. É gerada desta forma uma restrição ao retorno venoso do Rim que, sob resistência, pode levar à ruptura de vasos sanguíneos no interior do nefron, causando sangramento urinário microscópico em sua maioria (Micro-hematúria).
Felizmente a complicação renal nesta síndrome é rara.
Isto se deve à veia gonadal (ovariana nas mulheres e testicular nos homens) e à veia Hemiázigos que invertem seu fluxo, drenando o sangue oriundo do Rim para as veias pélvicas e do tórax. Assim, a principal manifestação clínica destas são a hipertensão venosa no hemitórax esquerdo e a Congestão Venosa Pélvica.
Há indicação de tratamento nos pacientes com complicações de Hematúria e assimetria da função renal atribuível a esta condição, mas a maioria dos pacientes são os que apresentam a Congestão Venosa Pélvica.
A hipertensão venosa no hemitórax esquerdo tem apenas manifestações estéticas, mas pode causar maior sangramento venoso nas cirurgias de mama esquerda. O tratamento pode ser por ponte de safena (cirurgia aberta) ou por Angioplastia da Veia Renal Esquerda. Adicionalmente a Embolização de Varizes Pélvicas pode ser necessária.

Indicação e os melhores tratamentos são decisões a serem tomadas pelo médico em conjunto com o paciente ou responsáveis.

Todos os direitos reservados ®